AGENTES DE LIMPEZA PARA INDÚSTRIA: FAÇA SUA ESCOLHA CORRETA

(Por Rafael Teodoro - Superintendente de Novos Negócios Betim Química)

   A demanda de limpeza e conservação industrial é uma demanda que se confunde com o nascimento da indústria no período pré-revolucionário. As primeiras ferramentas e equipamentos foram essencialmente adaptações dos seus similares utilizados nas oficinas de artes e ofícios turbinados pelo advento da máquina a vapor.

   Abordaremos nesse artigo um dos processos que existe desde o nascimento deste segmento: a limpeza e conservação industrial. Para facilitar o entendimento, iremos construir uma linha do tempo sobre como os produtos surgiram e se aprimoraram até os dias de hoje. O nosso objetivo é contribuir para a escolha correta dos agentes de limpeza para sua indústria.

1- Contextualização

   Os resíduos e sujidades geradas no processo de fabricação precisam ser eliminados de forma eficiente, de acordo com os seguintes pilares essenciais:

  • Prisma 1. Viabilidade energética.
  • Prisma 2. Responsabilidade com a saúde ocupacional; e
  • Prisma 3. Sustentabilidade Ambiental.

   Ao analisar qualquer produto ou tecnologia para a finalidade abordada aqui neste artigo, percebemos que a evolução técnica se dá pela mudança de cenários de quaisquer dos prismas acima relacionados. Podemos citar como exemplo a disponibilidade e custo de mão de obra, a aderência compulsória à legislação trabalhista e parâmetros de descarte de efluentes ditados pela legislação ambiental federal e estadual.

   Da revolução industrial até os dias atuais, passamos e iremos passar por outras revoluções. O cuidado com a saúde do planeta é objeto de vários grupos temáticos dentro e fora das principais indústrias brasileiras. Infelizmente, isso não é a realidade de todas. Durante nossas visitas técnicas de diagnóstico nos deparamos com muitos processos de limpezas que são os mesmos de séculos atrás, que ao rigor da legislação atual são classificados como crimes ambientais.

2- Início de tudo

  • Sabão de limpeza

   Os sabões são os produtos químicos utilizados na limpeza doméstica e até hoje em vários segmentos industriais, os registros apontam que os primeiros sabões foram obtidos no Egito Antigo, onde os óleos e gorduras de animais sacrificados reagiam com as cinzas, ao calor do fogo, formando uma borra que contribuía muito para a remoção de várias sujidades.

   Ainda hoje é um produto utilizado, embora seja obtido em processos muito bem controlados a partir de óleos e gorduras de origem vegetal ou animal. Utilizam-se álcalis fortes tal como a soda cáustica. Um dos principais atrativos desse tipo de produto é o baixo custo nominal. Os efeitos ao meio ambiente são muito relevantes. Ao contrário do senso comum, óleos vegetais também têm elevado potencial poluidor junto aos mananciais, rios e lagos. A demanda química de oxigênio (DQO), óleos, graxas e pH são por vezes parâmetros muito influenciados pelo uso de sabões. A sua performance é muito baixa quando comparada com os outros produtos e essa característica faz com que a quantidade necessária para realizar uma determinada atividade é substancialmente mais elevada, contribuindo para o aumento dos aspectos e impactos ambientais da atividade. Os sabões são utilizados diluídos em água e têm potencial de oxidação em superfícies ferrosas. E por isso, podem-se usar os solventes base petróleo.

  • Solventes base petróleo

   Os solventes derivados de petróleo são utilizados especialmente nos processos em que a água traz efeitos indesejados. Tal como limpeza de peças de metais ferrosos e motores, os ícones dessa família de produtos são: querosene, thinner, benzina, aguarrás, gasolina, óleo diesel, entre outros solventes. Percebe-se claramente um desvio de função de solventes e combustíveis para atividade de limpeza. A performance é satisfatória, entretanto o dano à saúde dos operadores pode ser irreversível. O potencial poluidor é muito elevado e em especial, os parâmetros de óleos e graxas e a demanda química de oxigênio são muito afetados.

  • Decapantes

   Os ácidos inorgânicos foram e são utilizados até os dias de hoje para remover óxidos de metais. Cada tipo de metal ou liga metálica tem um ácido mais eficiente. Metais ferrosos oxidados podem ser tratados com ácido clorídrico ou sulfúrico a quente. Alumínio tem melhores resultados (abrilhantados) com o uso de ácido fluorídrico uso restrito ou ácido orgânico.

   As legislações Ambientais e Trabalhistas evoluíram e têm limites mais rigorosos. A utilização dos produtos acima, potencialmente, gera passivos trabalhistas e ambientais.

3- Em um passado recente

   A indústria química se aprimorou muito no último século. A grande disponibilidade de petróleo, associada à utilização de outras fontes de energia, fizeram com que inúmeros centros de pesquisa iniciassem estudos para utilização do petróleo com outras finalidades que não a queima – essa é a Indústria Petroquímica. É a partir dela que buscamos e alcançamos, soluções mais modernas e em conformidade com os pilares apresentados no início deste artigo.

  • Detergente Sintético

   A indústria Petroquímica nos apresentou a molécula mãe de todos os detergentes – o ácido linear alquil benzeno sulfônico. A demanda crescente de produtos ecologicamente corretos, foi o principal motor desse desenvolvimento. A grande disponibilidade, performance e preço competitivo impulsionaram o surgimento dos detergentes sintéticos. Os detergentes estão presentes na maioria dos lares e empresas brasileiras. O consumo indiscriminado e descarte clandestino diretamente em leitos de rio e lagoas altera a tensão superficial, reduz a disponibilidade de oxigênio na água e com isso aumenta a mortalidade da flora e fauna aquáticas. A legislação ambiental passou a partir de 1986 a especificar o teor máximo desses tensoativos nos efluentes industriais. Os parâmetros de DQO e tensoativos aniônicos detectáveis pelo método de Azul de Metileno são influenciados pelo uso desse tipo de produto.



4- Nos dias atuais

   A Betim Química, empresa com 28 anos de existência acumula experiência em desenvolver, customizar e fabricar desengraxantes específicos para cada tipo de processos nos mais diversos segmentos industriais.

  • Desengraxantes

   Evoluímos muito ao migrar da limpeza industrial de sabões para os detergentes. Embora seja reduzido, o poder de poluição persiste. A saída encontrada foi melhorar a performance dos detergentes de forma que consigamos realizar a limpeza com menor quantidade de produto. Aos detergentes especiais, foi convencionado chamar de desengraxantes - família de produtos de limpeza com alta performance. Essencialmente são detergentes com melhorias agregadas com objetivo de manter ou elevar a performance de um detergente, utilizando menos.

   Existem desengraxantes com teor de tensoativos aniônicos reduzido e até mesmo isentos desse tipo de surfactantes. Isso mesmo, existe hoje um desengraxante isento de linear alquil benzeno sulfonato. Esse produto reduz drasticamente o custo de tratamento do efluente da unidade fabril, bem como reduz os aspectos e impactos significantes do processo de limpeza de veículos, equipamentos, pisos, etc. São muito recomendados para empresas que estão com dificuldades de se adequar às especificações da legislação ambiental.

Fale com nossa equipe técnica. O seu caso tem solução!
Falar com equipe técnica

  • Desengraxantes base Solvente

   Os processos de craqueamento do petróleo em cadeias menores permitem que essas partes sejam novamente conectadas e com isso obter uma molécula nova, de tamanho e características rigorosamente controladas, isento de contaminantes, tais como BTX (benzeno, xileno, tolueno), derivados de enxofre e quaisquer outros compostos que podem de forma isolada ou combinada causar danos à saúde das pessoas envolvidas no processo, bem como ao meio ambiente, incluindo fauna e flora. Esses produtos são conhecidos como solventes alifáticos ou parafínicos de elevada pureza. O odor é bem leve e praticamente não existe cor. Os produtos fabricados pela Betim Química são isentos de componentes perigosos e são biodegradáveis.

  • Decapantes

  Os decapantes continuam ácidos, mas a exemplo dos desengraxantes, evoluíram com o passar dos anos. Atualmente o cuidado com o descarte e utilização de insumos que inibem o ataque ao metal não oxidado garantem uma maior longevidade do produto, com menor demanda de troca. A utilização de ácido fluorídrico para limpeza e manutenção de alumínio está com os dias contados, pois, a utilização de ácidos orgânicos já é uma realidade. A Betim Química disponibiliza uma ampla gama de decapantes, cada qual indicado para uma situação específica. Em comum está justamente sua elevada vida útil quando comparada com o ácido não inibido.



  • Cuidados com mãos e braços

    Não é muito raro encontrarmos pessoas utilizando areia, farelo de trigo, terra, gasolina e desengraxantes em pó para limpeza de mãos e braços. Existem limpadores desenvolvidos para essa finalidade à base de pedra-pomes, um mineral de baixa dureza e geometria abrasiva, combinada com tensoativos de alta eficiência e baixa irritabilidade dérmica, solventes vegetais extraídos da casca de laranja e emolientes (hidratantes). A Betim Química tem em seu portfólio um produto muito eficiente, que garante ao final do processo de limpeza, mãos limpas, isentas de odores desagradáveis e hidratadas.


6- Não sujar, mais importante que limpar

  Os conceitos envolvendo a preservação do ambiente limpo em detrimento da limpeza está começando a encontrar seu lugar na indústria brasileira. Produtos que visam evitar a oxidação de metais, a formação de nuvem de poeira ou particulados, lubrificantes solúveis em água, protetivos temporários base de água, desengraxantes antiestáticos, são alguns dos produtos que já fazem parte do portfólio Betim Química que além de realizarem os processos a que se destinam, contribuem para não gerar resíduos ou ter o processo de limpeza muito mais facilitado.

7- Conclusão

  Os produtos utilizados na limpeza e conservação ambiental não podem ser vistos como algo indiferente e distante do processo. Indústrias diferentes demandam produtos diferentes. A legislação trabalhista, ambiental e regras de produtividade dentro do ciclo de cada negócio precisam ser minuciosamente analisadas. Contar com uma empresa com experiência e autoridade no assunto é fundamental. Limpar e manter limpo é uma importante etapa do processo de fabricação, de armazenagem e de distribuição. A Betim Química, empresa 100% nacional com 28 anos de existência e ampla participação no fornecimento de produto químicos especiais e serviços de consultoria com certificação internacional de qualidade, conta com uma completa infraestrutura e equipe de engenheiros pronta para diagnosticar e indicar as melhores soluções em limpeza e conservação industrial.

ENTRE EM CONTATO. VAMOS AJUDÁ-LO A DEFINIR O AGENTE DE LIMPEZA MAIS ADEQUADO À SUA NECESSIDADE.

Saiba como a Betim pode ajudar!


COMPARTILHAR ARTIGO NAS REDES SOCIAIS



Agentes de limpeza para indústria: Faça a sua escolha

(Por Rafael Teodoro - Superintendente de Novos Negócios Betim Química)

Superintendente de Novos Negócios, exerce um papel importante no alcance de resultados e objetivos estratégicos da organização. A Betim Química é uma indústria de tecnologia química (fluidos industriais, tintas de codificação-impressão e codificadoras) que há 28 anos atende aos maiores grupos econômicos do país, especialmente nos setores automotivos, papel e celulose, metal mecânico, alimentos, dentre outros.



REDES SOCIAIS


Limpeza e conservação ambiental